sexta-feira, 31 de julho de 2015

Clarão visto no RS, Uruguai e na Argentina é chamado bola de fogo


 
 
Objeto emitindo uma luz verde intensa rasgou o céu na noite de quinta.
 
 
Um cometa? Disco voador? Anúncio do fim dos tempos? O clarão visto nos céus do Rio Grande do Sul, Uruguai e da Argentina na noite da última quinta-feira suscitou diversas hipóteses fantasiosas para um acontecimento comum e bem conhecido da ciência.
 
 
Popularmente chamado de bola de fogo, o clarão nada mais é do que a passagem de um meteoro pela atmosfera terrestre. Alguns, como o que apareceu no sul da América, são maiores e produzem mais luz, por isso recebem a alcunha de bola de fogo.
 
 
De formato circular e com uma longa cauda vermelha, ele cruzou o céu em alta velocidade, por trás das nuvens, mas foi capturado em fotos e vídeos. Em questão de minutos, as imagens e relatos de testemunhas, principalmente da Argentina, Uruguai e do Rio Grande do Sul, espalharam-se pela internet.  
 
 
Há relatos de visualizações em Porto Alegre, Rosário do Sul, Novo Hamburgo, Quaraí e na região do Paranhana. No Twitter, a hashtag #CieloVerde e o termo "OVNI" ficaram nos trending topics na região de Buenos Aires.  
 

Para explicar os aspectos físicos do fenômeno, Zero Hora conversou com o coordenador do Observatório Abrahão de Moraes – ligado à Universidade de São Paulo (USP) – , Ramachrisna Teixeira, e com o físico e técnico do Laboratório de Astronomia da PUCRS Marcelo Bruckmann. Confira as respostas abaixo:


O que foi, afinal, esse clarão visto nos céus do RS, Uruguai e da Argentina?


Um meteoro. Isso não é um cometa, que é um asteroide de corpo relativamente grande e que, quando penetra, causa uma desgraça. Uma das hipóteses da extinção dos dinossauros, por exemplo, é o choque de um cometa com 10 km de diâmetro na península de Yucatã, no México.


O fenômeno visto no Sul é causado geralmente por um corpo minúsculo, do tamanho de um grão de areia. Quando ele dura mais tempo significa que o corpo é um pouco maior e demora mais para se desintegrar. O nome popular é bola de fogo.


Existe algum risco de destruição quando o fenômeno ocorre?


Não. A Terra se choca com cerca de 100 milhões de meteoros por dia, a grande maioria minúsculos e imperceptíveis. Quando algum deles ingressa na atmosfera, produz o resultado luminoso. As pessoas costumam dizer que são estrelas cadentes.



Como o calor e a luz são produzidos, nesse casos?


Pelo aquecimento do corpo em atrito com os gases da atmosfera e pela pressão que ele exerce na coluna de ar que está atravessando. Quando o corpo é muito grande, pode-se até ouvir o barulho das ondas de ar se deslocando. Dependendo do tamanho, ele nem se desfaz e fica na superfície terrestre, quase sempre no mar. Aí temos a formação do meteorito, que é a pedra resultante da aterrissagem.


Ele pode assumir diversas colorações?


Para situar melhor, pense nos neons usados em letreiros ao redor do mundo. Eles são gases nobres industrialmente processados. 
 
 
A passagem do meteoro na Terra é semelhante, só que o efeito é natural e pode gerar diferentes cores. A Terra, conforme gira ao redor do sol, varre a própria órbita. De vez em quando, ela vai circulando e limpando e alguns restos aparecem como coisas maravilhosas para a gente.
 
 
 
 
video
 
 
 
 
 Fonte: Zero Hora

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...