sábado, 5 de setembro de 2015

Cientistas tentam entender doença que matou 120 mil espécimes de antílopes







Uma doença misteriosa está colocando em risco  uma espécie de antílope no Cazaquistão. Aproximadamente 120 mil saigas já morreram desde o início de maio, sendo 60 mil em apenas quatro dias.


 “Mas uma vez que essa mortandade passou de forma limitada durante os últimos anos, num primeiro momento nós não estávamos realmente alarmados”, disse o veterinário Steffen Zuther, coordenador internacional da Iniciativa de Conservação Altyn Dala.


Conforme os veterinários e os conservadores tentaram conter as mortes, eles também recebiam a notícia de acidentes populacionais semelhantes em outros rebanhos em todo o Cazaquistão. No início de junho, a morte em massa havia terminado.


Agora, os pesquisadores descobriram pistas de como mais da metade do rebanho do país, contado em 257 mil em 2014, morreu tão rapidamente. Bactérias desempenharam claramente um papel no desaparecimento das saigas. Mas exatamente como estes micróbios normalmente inofensivos podem ter causado as mortes é um mistério, disse Zuther.


“A extensão desta matança e a velocidade assustadora não foram observadas em qualquer outra espécie”, disse Zuther. “É realmente inédito.”


Saigas desempenham um papel fundamental no ecossistema do estepe árido, onde os invernos frios impedem que o material vegetal caído entre em decomposição. Os animais ajudam a combater esse processo, reciclando nutrientes no ecossistema e prevenindo incêndios florestais alimentados por muita serapilheiras no chão. 


“Onde você encontra saigas, também reconhecemos que há outras espécies muito mais abundantes”, disse Zuther. Saigas, que estão listadas como criticamente ameaçadas pela União Internacional para a Conservação da Natureza, vivem em alguns rebanhos no Cazaquistão, um pequeno rebanho na Rússia e um rebanho na Mongólia. 




Fonte: Yahoo!

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...